Triorganizada | Por que compramos roupas que não usamos?
Seu armário provavelmente tem roupas que ainda estão com etiquetas! Mas, por que nós desperdiçamos dinheiro em roupas que não usamos?
desperdício, dinheiro, economia, organização, tempo, roupas, organize, estilo de vida
17319
post-template-default,single,single-post,postid-17319,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-9.5,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12,vc_responsive

Por que compramos roupas que não usamos?

Lendo um artigo publicado na revista Money, o título já me chamou a atenção: A ciência que explica porque compramos roupas que não usamos.

Kit Yarrow, phD, psicóloga de consumo e obcecada com todas as coisas relacionadas ao “Como, quando e por que compramos e compramos”, realiza pesquisas e faz um alerta: Seu armário provavelmente tem roupas que ainda estão com etiquetas!

Por incrível que pareça, essas roupas sem uso não são presentes ruins, que ganhamos, não gostamos, mas guardamos pelo valor sentimental ou por não conseguirmos trocar, mas sim roupas que compramos!

Mas, por que nós desperdiçamos dinheiro em roupas que não usamos?

Segundo a psicóloga, há 4 razões muito comuns:

1. O mais comum é quando temos o pensamento bem-intencionado, mas defeituoso durante a “equação de compra”, ou seja, no momento em que você olha, escolhe, gosta, mas acha algum defeito e ainda assim leva. No nosso bom e velho português, é quando surge a palavrinha MAS no meio do caminho. A roupa é linda, MAS a cor não combina com nada no meu guarda-roupa. Ainda assim, você leva. Ou você vê aquele sapato lindo de marca com desconto imperdível de 50%, MAS o salto faz barulho e é desconfortável. Certamente não será usado…

2. Outra razão muito comum é quando compramos por fantasia e não por realidade, visualizando um estilo de vida que talvez não exista nunca. Quando fazemos compras, visualizamos nossos eus futuros. É por isso que as pessoas adoram comprar. Compras estimulam a nossa imaginação. O problema é que acabamos comprando algo imaginando um estilo de vida que não temos, mas gostaríamos de ter, como ir à uma festa chique, mas que nunca fomos convidados, ou uma roupa para quando estiver mais magro, mais alto ou quando for acampar ou fazer um safari ou quando estiver mais frio (mas, você mora numa região quente). Situações que talvez nunca aconteçam.

3. Outra razão comum é quando amamos muito uma roupa, que preferimos poupá-la e não usar, senão pode gastá-la ou estragá-la. O fenômeno, segundo a psicóloga, é chamado aversão à perda e é especialmente comum com pessoas que se sentiram privadas ou sofreram perdas em sua infância. Acabam aguardando uma ocasião muito especial para usar ou compram uma outra peça idêntica para não estragar a peça “original”.

4. Compra a roupa embriagado: O álcool potencializa as nossas emoções. Então, cuidado com o espumante servido nas lojas. Você acaba comprando peças que usaria só na sua imaginação ou que lhe faria mais feliz.

E você, tem alguma outra razão para não usar alguma peça do seu guarda-roupas?

Enquanto todos nós cometemos erros, o que salva é poder trocar as roupas de que não gostamos. Portanto, a dica é nunca comprar item duvidoso que você não pode trocar.

Depois disso, certifique-se de calcular o lado negativo das suas compras: você realmente tem lugares para usar, elas realmente se encaixam no seu estilo de vida e no seu guarda-roupa (para não mencionar o seu corpo)? Você pode comprar sem precisar comprometer o seu orçamento?

Não ceda à ideia de que esta é a única vez que você vai encontrar um estilista que você gosta à venda ou um vestido ou terno que é “simplesmente perfeito.”

Nos dias de hoje, estamos verdadeiramente repletos de opções e não há nenhuma razão para sentirmos pressionados a comprar “agora”.

triorganizada
fabiana@triorganizada.com.br

Fabiana Machado.
Consultora em organização.